Resumo:

A utilização de estruturas de rede, hoje em dia, é unanimidade em todos os setores do mercado, como comércio, indústria e até mesmo nos domicílios, mostrando a enorme necessidade de profissionais para o setor. Com esta certificação você se tornará apto à trabalhar com redes, desde o planejamento até a implantação. Ao final, será capaz de planejar, implantar e gerir uma rede de computadores, garantindo a sustentabilidade de suas atividades, seguindo as mais rigorosas normas que este setor requer, focando, inclusive, no trabalho com fibras ópticas. As aulas são interativas, explorando atividades práticas do planejamento, implantação e administração de uma rede, colocando você como protagonista das tarefas cotidianas deste segmento.


Redes - Cabeamento e Infraestrutura

     

Conteúdo Programático

Aula 01 Conceitos iniciais.


Apresentação do curso;
Conceitos iniciais – Parte I.
Definição de rede de computadores;O que é;
Motivação inicial;
Classificação das redes de computadores.
Classificação das redes de computadores;LAN;
MAN;
WAN;
Estrutura de uma rede.
Topologias físicas de rede;Ponto a ponto;
Barramento;
Anel;
Estrela;
Árvore;
Outras;


Aula 02 – Estrutura física de uma rede cabeada – Cabos.

Estrutura física de uma rede cabeada – Parte I.
Apresentação breve dos hardwares de rede;Placa de rede;
HUB;
Switch;
Roteador;
Patch Panel;
Estrutura física de uma rede cabeada – Cabos Parte I.
Estrutura física de uma rede;
Cabos UTP;CAT5;
Características;
CAT5e;
Características;
Estrutura física de uma rede cabeada – Cabos Parte II.
Estrutura física de uma rede;
Cabos UTP;CAT6;
Características;
CAT6a;
Características;
CAT7;
Características;
Desafio I – Topologias e cabeamento.
Desafio para o aluno resolver alguns problemas sobre topologias e cabeamento.


Aula 03 – Estrutura física de uma rede cabeada – Conectores e ferramentas.

Estrutura física de uma rede cabeada – Conectores.Conectores;RJ45;
TERA;
GG45;
Tomadas (RJ45 Jack - Keystone);
Estrutura física de uma rede cabeada – Blindagem
Cabos blindados;FTP;
STP;
Ferramentas de uma rede cabeada - Ferramentas.Alicates;Crimpagem;
Punch Down;
Decapamento;
Testador de cabos;
Testador de cabo (Test Cable);
Desafio II – A escolha da ferramenta.
Desafio no qual o aluno deverá escolher a ferramenta correta para o trabalho.


Aula 04 – Construindo um cabo de rede.

Construindo um cabo de rede – Parte I.
Desenvolvendo a estrutura física de uma rede;
Construindo um cabo de rede;
Padrões T568A e T568B;
Construindo um cabo de rede – Parte II.
Crimpando um cabo Cat5e;Cabo direto padrão T568A;
Testando;
Construindo um cabo de rede – Parte III.Crimpando um cabo Cat5e;Cabo direto padrão T568B;
Testando;
Cabo Crossover;
Testando;
Desafio III – Construindo o cabo de rede.
Desafio no qual o aluno deverá crimpar um cabo corretamente.


Aula 05 – Construindo um conector Jack e um Patch Panel.

Construindo um cabo de rede – Parte IV.
Crimpando um cabo Cat6 e Cat6a;
Cabo direto padrão T568A e T568B;
Construindo o conector JACK.
Crimpando um conector Jack;Padrão T568A e T568B;
Alicate Punch Down;
Crimpando um Patch Panel.
Crimpando um Patch Panel;
Padrão T568A e T568B;
Desafio IV – Construindo um Patch Panel.
O aluno terá de organizar os cabos num Patch Panel e crimpar utilizando o alicate correto;


Aula 06 – Fibra óptica.

Cabo ótico – Fibra ótica.O que é?
Vantagens;
Onde usar?
Tipos de cabo ótico - Monomodo.Fibras Monomodo;
Característica;
Fibras Multimodo;
Característica;
Conectorização.Diferentes conectores;
Processo de conectorização;
Emendas;
Equipamentos conversores;


Aula 07 – Montando um cabo de Fibra Óptica.

Decapagem e limpeza.Remoção do revestimento externo;
Remoção da casca acrílica;
Limpeza da fibra;
Conector, clivagem e polimento.Inserir o conector;
Colagem;
Clivagem;
Polimento;Lixas
Movimentos corretos;
Uso do microscópio;
Emendas e fusão.
Ferramentas para emendas e fusão;Emenda mecânica;
Fusão;
Desafio V – Conectorização de fibra ótica.
Desfio onde o aluno terá de seguir os passos para conectorização de uma fibra ótica.


Aula 08 – Cabeamento estruturado e seus subsistemas – Parte I.

Cabeamento estruturado.O que é?
Por que utilizar?
Normas regulamentadoras.
Normas vigentes;EIA\TIA 568-C;EIA\TIA 568-C.0;
EIA\TIA 568-C.1;
EIA\TIA 568-C.2;
EIA\TIA 568-C.3;
ABNT NBR 14565:2012;
Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte I.
Subsistemas de um cabeamento estruturado;Cabeamento horizontal (Horizontal Cabling);
Cabeamento primário (Backbone Cabling);
Área de trabalho (Work Area);
Sala de telecomunicações (Telecommunications Room);
Sala de equipamentos (Equipment Room);
Sala de entrada de telecomunicações (Entrance Facilities);
Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte II.
Sala de entrada de telecomunicações;O que é;
Equipamentos utilizados;
Requisitos;


Aula 09 – Cabeamento estruturado e seus subsistemas – Parte II.

Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte III.
Sala de equipamentos;O que é;
Equipamentos utilizados;
Requisitos;
Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte IV.
Cabeamento Primário (Backbone);O que é;
O que o cabeamento backbone inclui
Distâncias máximas admitidas;
Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte V.
Sala de telecomunicações;O que é;
Equipamentos utilizados;
Requisitos;


Aula 10 – Cabeamento estruturado e seus subsistemas – Parte III.

Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte VI.
Cabeamento horizontal;O que é;
O que o cabeamento horizontal inclui
Topologia empregada;
Distâncias máximas admitidas;
Exigências;
Cabeamento estruturado – Subsistemas Parte VII.
Área de trabalho;O que é;
O que a área de trabalho inclui
Cabos empregados e distancias máximas admitidas;
Conexão cruzada e interconexão.Interconexão;
Conexão Cruzada;
Dicas e recomendações finais.Boas práticas;
Níveis hierárquicos;


Aula 11 – Padrões para caminhos e espaços em edifícios.

Norma EIA/TIA 569 – Parte I.O que é?
Finalidade;
Escopo;
Norma EIA/TIA 569 – Parte II.
Rotas de cabeamentos;Malha de piso;
Piso Elevado;
Leito para cabos e eletro-calhas;
Rotas de teto falso;
Rotas perimetrais;
Norma EIA/TIA 569 – Parte III
Normatização e seus subsistemas;
Regras para:Entrada de serviços;
Sala de equipamentos;
Backbone;
Sala de telecomunicações;
Cabeamento horizontal;
Área de trabalho.
Norma EIA/TIA 606.
Identificação dos elementos da rede;Identificadores;
Registros de cabos;
Registro de tomadas;
Registros de distribuidores;
Registros de encaminhamentos;


Aula 12 – Entendendo o funcionamento dos principais equipamentos de rede.

Equipamentos de rede – Parte I.Entendendo o funcionamento de um switch;Diferença entre Switch e Hub;
Switches gerenciáveis;
Switches não gerenciáveis;
Características funcionais;
Equipamentos de rede – Parte II.Entendendo o funcionamento da placa de rede;Placas 100Mbps;
Placas 1000Mbps (Gigabit);
Nomenclatura 10/100/1000
Equipamentos de rede – Parte III.
Entendendo o funcionamento dos modens e roteadores;O que são;
Função;
Diferenças entre eles;
Desafio VI – Escolhendo melhor equipamento para montagem da rede
Baseado nas normas de cabeamento estruturado, o aluno terá de escolher os melhores equipamentos que atenderão aos requisitos da rede proposta no desafio.

 

  • Aula 13 – Projeto final.

  • Projetando uma rede – Parte I.
    • Projeto de rede;
      • Analise da planta;
      • Levantamento de pontos de rede;
    • Definição das salas de equipamentos e de telecomunicações;
  • Projetando uma rede – Parte II.
    • Projeto de rede;
      • Definição do Backbone;
      • Definição do cabeamento horizontal;
      • Levantamento dos equipamentos de rede necessários;
  • Projetando uma rede – Parte III.
    • Calculo do cabeamento;
      • Quantidade de cabos (em metros) necessários para a rede;
    • Crimpagem do backbone;
  • Desafio VII – Finalizando o trabalho com cabeamento.
    • O aluno finalizará o trabalho com cabeamento, ligando os switches da rede e criando as identificações.